“Maka kus polícia”

Agosto 29, 2017 - 691 vizualizações

Ou a polícia nacional está com muita vontade de trabalhar, ou então, precisamos mesmo de estar preparados para sermos penteados com sucesso... Como é de hábito. Aliás, até já chegou a hora da lei.

Tenho me estado a perguntar o motivo pelo qual existe pela cidade tanta operação stop, se os crimes e desordens pela via pública crescem hora após hora. Afinal, os queridos polícias andam pela via pública a fazer o quê?

E coitados de nós que andamos menos informados, porque nós mesmo é que sofremos bem. Embora pela via pública se vejam mais polícias de trânsito do que de giro, de vez em quando, aparecem lá uns de giro, que também mandam parar as nossas viaturas. E vamos fazer o quê se é polícia?!

E ai de mim que o peça para se identificar correctamente, porque aí mesmo é que ele me prende a documentação, sob pretexto de desacato as autoridades.

Cidadã - Mas Senhor Agente, porque me mandou parar?..

Agente da (des)ordem - Minha Senhora, faculte-ma a sua documentação (já muito ngone)

Aí... É só já entregar e pronto!! Wasssssssssssssaa, sou refém!

Aí a baila começa. Uma conversa e outra, um giro por outros carros, e a multa é passada. Não entendi nada, só sei que, como não conversei da boa conversa, o agente ficou com o meu documento. E quando é assim, documento wafu.

Polícias com as mãos cheias de documentos já nas primeiras horas do dia e principalmente aos finais de semana, documentos estes que quase nunca sobrevivem... O que é feito deles, é muito difícil dizer.. Como já disse um dia o saudoso Beto Gourgel “nem todo o papel serve p’ra levar a casa de banho”, mas nós os cidadãos do povo, somos obrigados a pensar que é.

Enquanto isso, os manos criminosos, andam pela cidade capital a desmandar a sério. Mortes, violeções, assaltos a mão armada pelas ruas (muitas vezes em plena luz do dia), dentro das residencias e já pelos hospitais; são bloqueadas ruas para assaltarem os carros que por aí passam, e os polícias atrás de multas.

Senhores polícias, vocês não podem estar mais preocupados com os carros de vidros fumados, que alguns cidadãos fazem para se proteger, embora outros façam por banga ou bandidagem, como tudo; quando a criminalidade toma proporções alarmantes não a cada dia, mas a cada hora que passa. Caso para se dizer que, andamos mais preocupados com aquilo com que tiramos algum dividendo, do que com a ordem pública em si.

Comentários(0)

Log in to comment